Sobre os certos-errados e os errados-certos

outubro 27, 2007 at 3:33 am 5 comentários

Acossado

Começo a acreditar que a teoria da relatividade einsteiniana pode ser empregada de maneira turva no que chamamos de relacionamentos (homem x mullher, mulher x mulher, homem x homem, serguei x árvore). Tudo é relativo. Hoje resolvi fazer uma coisa que vai contra meus princípios de pessoa envergonhada. Resolvi ir atrás de um boy que eu estou afins. Como disse uma amiga – psicanalista – crazy como eu:

– Ana, você tem que transgredir!

O engraçado é que ela também anda em uma fase “vamos chutar o pau-da-barraca com classe sobre um salto quinze” e que acabou me dando um empurrão herculíneo. Como a gente é Phina e conserva as fontes que dão sustância pro Blog vamos batizá-la de a Seresteira do Amor. Hehehehe. Ok. Não consegui pensar em nada melhor. Enfim, depois de horas infindáveis de frases pelo MSN e apoio o moral que só uma psicanalista-amiga -alta-coxuda pode fazer sem cobrar consulta e sendo bastante didática, ela me diz isso sobre o boy-toy que ela está cultivando:

– Me diverti tanto com ele como nao me divertia há tempos…. ele me faz rir de mim, da vida, dele… me respeita e me deseja … melhor um doido desses que mesmo malandro deixa as situações bem rasas (às claras), a um gentleman que enrola meses a fio e vive no limbo.

Respiro fundo, pego o telefone e disco os benditos dígitos que não são da mega-sena, mas que podem trazer boa sorte.

Enquanto isso não te fizer mal ou aos outros, ligue o foda-se e seja feliz !

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

Sobre as coisas que encontramos na Internet Sobre o Museu dos Relacionamentos Fracassados em Berlim

5 Comentários Add your own

  • 1. Fabolha  |  outubro 29, 2007 às 2:52 pm

    Nossa, virei fã à primeiro post!

  • 2. Maíra  |  outubro 30, 2007 às 7:40 pm

    Oukey!
    Serguey priva, definitivamente, que tudo é relativo.
    A tecla “foda-se”, de fato, merece ser pressionada sempre que não fizer mal a ninguém.
    Transgredir, é o que há, adoro!
    Mas po… acho que eu só queria saber no que deu o telefonema…

  • 3. Maíra  |  outubro 30, 2007 às 7:41 pm

    É serguey prova! E não priva! Esse, aliás não se priva de coisa alguma!

  • 4. donaberenice  |  novembro 8, 2007 às 12:10 am

    Hmm, acho que conheço essa Seresteira do Amor e a autora do blog, e algo me diz que há mais NUANCES por trás dessa história, portanto, senhora responsável pelo blog, volte à história em um futuro próximo – não precisa ser tão fiel aos fatos, afinal, precisamos de romance e licença poética nessa vida severina.

    Beijos,

    Neyde.

  • 5. Neyde  |  novembro 8, 2007 às 12:11 am

    Hmm, acho que conheço essa Seresteira do Amor e a autora do blog, e algo me diz que há mais NUANCES por trás dessa história, portanto, senhora responsável pelo blog, volte à história em um futuro próximo – não precisa ser tão fiel aos fatos, afinal, precisamos de romance e licença poética nessa vida severina.

    Beijos,

    Neyde

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed



%d blogueiros gostam disto: